A Arte Nua

O que você sente, ao ver uma obra de arte, com nudez?
O que você sente, ao ver uma obra de arte, com nudez?

Quantas vezes tivemos a oportunidade de conversar e explorarmos com nudez, sem nenhum tabu, sem a liberdade e conversarmos a vontade? Quantas vezes temos vergonha e nos condenamos por falar dela.Vivemos em uma sociedade em que se valoriza muito o uso de roupas e afins, em que as roupas falam muito sobre o que realmente somos. Mas por outro lado, idolatramos muito a nudez por meio das artes. Antes idolatrávamos muito a nudez, por meio de desenhos esculturas, mas atualmente, a nudez é admirada e bem vista em praticamente todas as manifestações artísticas. Por mais escandalosa seja a nudez, aos olhos do nosso moralismo, ainda que seja o nosso moralismo hipócrita, a nudez nos atrai e nos chama a admirar o que realmente somos. Somos sempre convidados a admirar a nudez humana, seja ela masculina ou a feminina, onde esta última é a mais comum.

A nudez, quando ela é expressada em uma obra de arte, ela não nos convida apenas a sexualidade, mas à nossa identidade como seres humanos. A gente passa a identificar mais quem realmente somos, através da nudez e até mesmo da sexualidade alheia. Expressar a nudez, como uma arte, como uma obra de arte, ela passa a ser muito chamativa, justamente por atiçar a nossa sensualidade. A nudez revela que não precisamos nos envergonhar de quem realmente somos, pois a nudez na arte revela isso. Ao mesmo tempo, ela está revelando uma certa ideia do que realmente é um corpo perfeito, como é o caso das pinturas e as esculturas retratando os deuses gregos e as criaturas da mitologia greco-romana. O corpo perfeito, que na grande maioria das vezes é impossível de ser conseguido, pois acabamos criando um modelo e um conceito de corpo perfeito, permitindo com que pessoas e mais pessoas se sacrifiquem para atingirem essa ideia de corpo perfeito. É a partir daí que surge o famoso padrão de beleza.
Mas atualmente acabamos por pensar que a beleza não precisa se basear em um certo padrão, não precisa ficar preso a um padrão. É o que vemos com mais frequência em fotos artísticas de pessoas comuns, que mesmo com suas “imperfeições”, não deixam de demonstrar a sua beleza, em nome da arte, pois ela passa a mostrar que a verdadeira beleza se mostra verdadeiramente do seu interior. Mas às vezes, a arte não deve ficar preso a telas e quadros. Possamos também usar o nosso corpo nu como uma tela de arte, mostrando que a nossa natureza artística, usando não somente a beleza da arte, mas combinado com as curvas da natureza humana, como uma forma de expressar a beleza em nosso corpo, em que possamos expressar a nossa criatividade como revelação da nossa verdadeira natureza.
Às vezes a nudez não precisa ficar estática, mas móvel, como vemos no caso no teatro e no cinema, em que os atores e atrizes se apresentam nus, ou até mesmo em desenhos animados. Da mesma forma que a nudez não precisa ser mostrada, mas descrita, como nos casos da literatura, em que tomamos a liberdade de imaginar o corpo. Mas no fim de tudo, ao longo de toda a história da arte da humanidade, que praticamente se coincide com toda a história da humanidade, a nudez nas artes é predominantemente feminina. Por que o corpo feminino passou a ser tão evidente no mundo das artes e até mesmo na pornografia? Muitos afirmam que o corpo feminino é belo e mostra a perfeição da obra de arte, a mais bela criação da natureza.
Mas eu penso que isso seja um senso comum, em que o homem, por muitos séculos tinha o poder e o domínio sobre as mulheres, que foram sempre educadas a serem submissas, sendo vistas como objetos. Mas afirmar que todos olham as mulheres como meros objetos de prazer e excitação, seria muito generalista demais. Às vezes não podemos pensar uma mulher como objeto único de prazer, mas como uma forma de admirar a perfeição humana através do corpo feminino e nada mais. Da mesma forma que uma mulher possa olhar a perfeição humana em um corpo masculino ou olhar um corpo feminino como seu modelo, para seguir um padrão de beleza, ou também como excitação. Quando olhamos a nudez em uma obra de arte, seja em uma pintura, uma escultura, em um filme ou até mesmo em uma foto, sentimos normalmente a excitação, a admiração, bem como também podemos nos comparar e nos identificar quem realmente somos. Claro que é diferente da pornografia em sexo explícito, cujo o objetivo é estritamente sexual, mas isso é assunto pra outro post.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedInShare on TumblrShare on VK
Seguir Fábio Valentim:

Analista de Sistemas e Escritor

Uma pessoa que está sempre disposta a acreditar nos sonhos, no amor e na felicidade até as últimas consequências. Sou proprietário e editor-chefe do Baú do Valentim.

Últimos Posts de