Poemas ao Vento

postado em: Poesia | 0

Poemas ao vento
sem destino certo
sem certeza, nem documento
viajando ao intento

Poemas ao vento
levando como folhas
como folhas de outono
como flores de primavera
sem tempo, sem vento
viajando sem retorno
ao sabor dos ventos

Poemas ao vento
se desprendendo do lenho
se desmanchando no tempo
eternizando nos centros,
nos olhos e nos sentimentos
em todos os momentos
viajando pelos ventos

Palavras poéticas,
jogadas ao vento
perdidas no tempo
a todo momento
inspirando sentimentos
Amando pensamentos
viajando pelos ventos
do chão para as nuvens
das nuvens para o chão
sem nenhum rompimento
ao sabor dos ventos
poemas aos ventos

Seguir Fábio Valentim:

Analista de Sistemas e Escritor

Uma pessoa que está sempre disposta a acreditar nos sonhos, no amor e na felicidade até as últimas consequências. Sou proprietário e editor-chefe do Baú do Valentim.