Um Mundo em Constante Transformação

Vale a pena civilizações inteiras deixarem de existir, para o surgimento das novas?
Vale a pena civilizações inteiras deixarem de existir, para o surgimento das novas?

Como todos nós sabemos, estamos em uma grande época em que mudanças radicais estão fazendo parte do nosso dia-a-dia, onde os velhos costumes estão cada vez mais deixados de lado, em detrimento dos novos costumes. Ultimamente, houve mudanças muito rápidas e repentinas em toda a civilização, onde nunca houve tantas mudanças num único século, como ocorreu no século passado. Neste mesmo século XX, migramos da vida praticamente medieval, para uma vida futurista. E atualmente, as mudanças estão cada vez mais aceleradas, que uma grande novidade criada agora, pode se tornar obsoleta em poucas horas. Por conta destas constante mudanças repentinas, nós ignoramos facilmente um oceano de dados e informações que podem mudar para sempre as nossas vidas. E deste oceano, tentamos resgatar o que era bom para o crescimento humano.

É daí, que surgem mistérios, quando os mesmos são resgatados. Nós mesmo, quando escrevemos os nossos blogs e quando revemos as postagens mais antigas (só é aplicado para quem escreve blog há anos), a gente acaba nos surpreendendo e percebemos o quanto éramos diferentes e com isso procuramos nos entender o nosso passado e refletimos sobre os acontecidos. Eu falo por mim, que mudei muito, desde o dia em que este blog foi criado (30/08/2005), até os dias de hoje. O mesmo blog, com decorrer do tempo, sofreu várias mudanças, bem como foi o dono deste blog. E mesmo com tantas tribulações, falta de tempo, e dificuldades pra encontrar tempos, consegui realizar o que poucos conseguiam (vide o post Gerenciando o Tempo), pois por mais que havia tempestades na minha vida, jamais deixei de blogar.

Voltando ao assunto, assim como acontece em nossas vidas, essa mudanças acontecem ao nosso redor também, em toda a sociedade, e com isso, a mentalidade humana, como toda, também muda. Hoje estamos vivendo os primórdios da era cibernética, há pouco tempo atrás, respirávamos ares modernos, anteriormente, na era medieval, e assim por diante. Quantas coisas mudaram daqueles tempos pra cá, e ideologias passaram a ser deixadas de lado, no lugar das novas. E isso gerou transformações e evoluções sociais que nos levam aos dias de hoje. Ao longo da história da humanidade, vemos civilizações surgindo e caindo em ruínas. E estas civilizações, mesmo depois do seu colapso, veem mostrando seu legado para milhares de gerações futuras e que é conhecido até hoje. Estas civilizações, como a romana, a grega e a egípcia, ainda nos encanta e fascinam. Porém, são civilizações conhecidas e que a história, ensinada em instituições de ensino, nos mostra de uma forma superficial.

Mas se olharmos de maneira mais profunda e mais crítica a nossa história, a gente consegue sim resgatar o que foi perdido e ignorado ao longo de toda a história da humanidade. Um dado, que portanto não era importante naquela época, ou para aquela determinada pessoa, pode ser bastante útil para mim ou para você nos dias de hoje. Neste infinito de oceano de ideias abandonadas e rejeitadas, a gente passa a olhar com outros olhos e as aproveitamos para torná-la boa. Neste mundo, em constante transformações, este tipo de atitudes acontecem o tempo todo, e este comportamento, é o único constante em toda a história. E notamos que não somente as pessoas mudam, como o próprio planeta muda e se transforma, o que faz com que continentes inteiros surjam e desapareçam com o passar do tempo, o que mostra a história de Atlântida, por exemplo. Uma civilização dita evoluída, para a época de Platão que teve um triste destino. Assim, podemos ver que somos parte de um gigantesco organismo vivo que respira e mostra todo o seu vigor.

Felizmente, não há como voltar atrás, mas podemos buscar o que deixamos pra trás para reaproveitar em tempos atuais. Hoje, vejo a história como algo vivo e não uma coisa cristalizada, pois cada dia que se passa, descobrimos coisas novas, pois a própria História em si estará sempre viva e em constante transformação, bem como a humanidade e o planeta Terra.

Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Share on LinkedInShare on VKShare on TumblrPin on PinterestEmail this to someone
Seguir Fábio Valentim:

Analista de Sistemas e Escritor

Uma pessoa que está sempre disposta a acreditar nos sonhos, no amor e na felicidade até as últimas consequências. Sou proprietário e editor-chefe do Baú do Valentim.

Últimos Posts de