Depressão: Uma Luta, Uma Batalha

Conheça a série do Baú do Valentim para superação da depressão

Olá, meu caro visitante, me chamo Fábio Valentim, criador e editor-chefe do Baú do Valentim. Estou compartilhando um pouco com vocês um pouco da minha luta diária que escrevi sobre a depressão. Não pense que foi fácil superar essa maldita doença que atormenta a minha vida, da mesma forma que não está sendo fácil para você também que está acessando este blog, em busca de formas para superar a tal doença. Tanto eu, quanto você, estamos neste duro e até mesmo mortal combate contra nós mesmos, um combate da nossa vida.

Quando eu fui diagnosticado com a doença em meados de 2012, a sensação é que o mundo tinha acabado em minha vida e creio que isso acabou sendo uma das lições mais caras em toda a minha vida. Primeiramente, não foi nada fácil aceitar que eu possa ter essa doença, mas não foi nada fácil isso e desde então estou na luta contra ela e superando dia a após dia. Graças a essa luta decidi lutar pelo amor, não me entregar ao mais profundo do precipício, a qual muitas vezes tive vontade de fazer isso. Hoje decidi viver pelos meus filhos e por algo mais importante em minha vida, na qual acredito fielmente.

Decidi escrever esta série, pois quem me conhece pessoalmente, sabe muito bem que a minha maior terapia e meu tratamento para a depressão, está na minha escrita, pois a escrita é a minha terapia. Então eu comecei a compartilhar um pouco sobre a depressão, e desmistificar um pouco sobre a doença, tirando todo o véu do preconceito, que infelizmente tapa a vista de muitas pessoas, até mesmo de familiares.

Por outro lado, caso você não esteja sofrendo da depressão, provavelmente deve ter um parente, amigo ou conhecido que passa pelo problema. Não se entregue ao aval do preconceito, sem levar para o lado pejorativo. Esteja sempre aberto para ajudar a quem precisa, pois isso é princípio da caridade, para fazer um mundo melhor. Aqui passo as informações sobre a depressão e uma série de textos que provavelmente não terá fim. Lembrando que não sou profissional da área de psicologia e psiquiatria, sou apenas um paciente disposto a ajudar a quem precisa.

Fatos Sobre a Depressão

O Que é Depressão?

O transtorno depressivo, também chamada de depressão nervosa, é um transtorno psiquiátrico que afeta pessoas de todas as idades. Caracteriza-se pela perda de prazer nas atividades diárias (anedonia), apatia, alterações cognitivas (diminuição da capacidade de raciocinar adequadamente, de se concentrar ou/e de tomar decisões), psicomotoras (lentidão, fadiga e sensação de fraqueza), alterações do sono (mais frequentemente insônia, podendo ocorrer também hipersonolência), alterações do apetite (mais comumente perda do apetite, podendo ocorrer também aumento do apetite), redução do interesse sexual, retraimento social, ideação suicida e prejuízo funcional significativo (como faltar muito ao trabalho ou piorar o desempenho escolar).

O transtorno depressivo maior diferencia-se do humor “triste”, que afeta a maioria das pessoas regularmente, por se tratar de uma condição duradoura (a maior parte do dia, quase todos os dias, pelo menos 2 semanas), de maior intensidade ou mesmo por uma tristeza de qualidade diferente da tristeza habitual, acompanhada de vários sintomas específicos e que trazem prejuízo à vida da pessoa. A distimia é um outro tipo de transtorno depressivo caracterizado por sintomas de menor intensidade, mas com caráter bastante crônico (a maior parte do dia, quase todos os dias, pelo menos 2 anos). Ou seja, depressão não é tristeza. É uma doença que precisa de tratamento.

Fonte: Wikipedia

Causas da Depressão

As causas da depressão são diversas e até mesmo controversas. O que é sabido, é que a depressão é associada ao desequilíbrio de certas substâncias no cérebro. Os fatores são diversos, como apresentados abaixo.

  • Fatores Psicossociais
    • Baixa autoestima constante
    • Perda afetiva e material
    • Isolamento social, falta de amigos
    • Estilo de vida tenso e desagradável
    • Convivência e relações tóxicas
  • Fatores Biológicos
    • Alterações de níveis neurotransmissores (como serotonina, acetilcolina, dopamina, adrenalina, e outros)
    • Atrofias de certas áreas do cérebro, responsáveis pelo controle da emoção
  • Fatores Físicos
    • Traumatismos, acidentes físicos
    • Desgaste demasiado sobre o corpo, criando estado depressivo no sistema nervoso
  • Outros Fatores
    • Uso de medicamentos como betabloqueadores, analgésicos, corticosteroides, anti-histamínicos e benzodiapezínicos.
    • Existem estudos relacionando o uso de agrotóxicos com depressão. (veja aqui)
Sintomas

Os sintomas da depressão podem ser divididos em cognitivos, fisiológicos e comportamentais.

  • Cognitivos
    • Desânimo pertinente, tristeza e baixa autoestima
    • Sentimentos de inutilidade, de vazio, culpa e inferioridade
    • Irritabilidade
    • Redução de capacidade de experimentar prazer na maior parte das atividades, antes consideradas como agradáveis
    • Falta de atenção e de concentração
    • Perda da memória
    • Perda da capacidade de tomar decisão
    • Idealização suicida
  • Fisiológicos
    • Fadiga, sensação de perda de energia
    • Alterações do sono, insônia ou sonolência excessiva
    • Alterações de apetite
    • Redução de interesse no prazer sexual
    • Agitação motora, inquietude
  • Comportamentais
    • Isolamento social
    • Choro com grande frequência
    • Comportamentos suicidas
    • Retardo psicomotor, lentidão generalizada ou agitação psicomotora
    • Comportamento autodestrutivo, como automutilação e consumo excessivo de bebidas e drogas.
Tratamento

A escolha do tratamento mais adequado, deve ser personalizada e feita depois de uma avaliação física e mental completa da pessoa doente. Os tipos de tratamento são diversificados, sendo aplicados de acordo com a situação clínica. Conheça os tipos de tratamentos a serem feitos, que podem ser recomendados tanto pelo médico, quanto pelo psicólogo.

  • Alteração do estilo de vida
    • Prática de exercícios físicos
    • Alimentação saudável
    • Evitando consumo de álcool e tabagismo
    • Regularização do sono
  • Psicoterapia
    • Correção dos padrões dos pensamentos negativos
    • Melhorar a adaptação do mundo ao seu redor
    • Cultivo de relacionamentos mais saudáveis
    • Gerenciar melhor o estresse
    • Estimular e melhorar a inteligência emocional
  • Medicamentos
    • Antidepressivos como fluoxetina, oxalato de escitalopram, cloridrato de clomipramina, dopamina, entre outros.
    • Em alguns casos, clonazepam, para regularizar o sono.

É recomendável que todo esses tratamentos podem ser feitos em conjunto, para a melhora com sucesso e que o mesmo tratamento não possa ser interrompido abruptamente, para evitar recaídas, aumentando ainda mais os sintomas da doença. A medicação apenas alivia os sintomas da depressão, no quadro de fatores fisiológicos, mas a medicação em si não é a cura. A pessoa pode continuar o tratamento de psicoterapia, mesmo depois de parar o medicamento, desde que este seja recomendado pelo médico.

Curiosidades
  1. Existem vários tipos de depressão que são:
    • Depressão maior ⇒ É a depressão diagnosticada como doença, cujo os sintomas e os tratamentos são conhecidos em outros quadros desta página.
    • Distimia ou depressão crônica ⇒ Possui os mesmos sintomas da depressão maior, porém são mais intensos e duram muito mais tempo, levando anos de tratamento. Os pacientes com depressão maior podem também podem sofrer depressão maior, conhecida como depressão dupla.
    • Depressão atípica ⇒ Caracterizada como forte sentimento de rejeição e pessoas com alterações de apetite e sono.
    • Depressão pós-parto ⇒ Ocorre logo após o parto, com forte declínio de hormônios.
    • Distúrbio afetivo sazonal ⇒ Caracteriza por episódios afetivos em dias mais frios e desaparecem em dias mais quentes. Comum em regiões onde a temperatura gira em torno de 20°C a 30°C.
    • Tensão pré-menstrual ⇒ Caracterizada pela depressão acentuada e irritabilidade e tensão antes da menstruação.
    • Pesar ⇒ Conhecida com sentimento conhecido como reação de luto, sendo facilmente confundido como depressão maior.
  2. Algumas doenças podem levar ao quadro de depressão como hipotireoidismo, doença de Addison, Síndrome de Sheehan, síndrome de fadiga crônica e anemia.
  3. cerca de 16% da população mundial já teve depressão pelo menos uma vez na vida.
  4. As mulheres tem dobro mais de chances de ter depressão do que homens.
  5. Segundo a OMS, a depressão será a segunda maior causa de mortalidade no planeta, perdendo apenas para apenas as doenças cardíacas.
  6. Drogas como cocaína e seus derivados, podem levar as pessoas à depressão grave.
  7. A depressão é a doença que mais afasta os profissionais de seus postos de trabalho.

Músicas Para Relaxar

Para ajudar no combate à depressão

Uma das melhores formas de combater a depressão, é praticando a meditação, que é um constante exercício que convida a melhorar o estilo de vida. A música de fundo, geralmente com sons da natureza, ajuda a aprofundar ainda mais a meditação, para em si, encontrar o sentido para sua vida.

123456789101112

Postagens Principais

Minha Depressão, Minha Luta
No primeiro texto da série, eu começo a expor a dificuldade minha e de cada um de nós na luta contra a depressão.
Preconceitos e Depreciações Que Ouvi Sobre Depressão
Lista de preconceitos e depreciações mais conhecidas de pessoas que não sabem lidar com a depressão.
A Depressão é Uma Questão de Saúde Pública
A depressão está tomando proporcões ainda mais preocupantes na sociedade. Em um governo sério, a depressão, que tira tantas pessoas de seus postos de trabalho, a depressão não deve ser jamais ignorada.
Geração Rivotril
Somos os filhos da revolução, somos burgueses sem religião, somos o futuro da nação. Geração Rivotril!
Depressão e o Mercado de Trabalho
A depressão é uma das doenças que mais afastam pessoas de seus postos de trabalho em todo o mundo. O que fazer para reverter o quadro?
Depressão e Religião
Religião é nada mais que uma religação, o contato entre o homem e o divino, ou seja, a ligação entre o homem e Deus ou qualquer outra divindade que a respectiva religião professa. Como a fé e a religião pode nos levar a libertação da alma dominada pela depressão?
Depressão na Infância e na Adolescência
Infância é sinônimo de alegria e energia, mas a depressão pode estar presente nela. Por que isso acontece?
O Suicídio
Quando uma pessoa pensa em cometer um suicídio, não significa que ela não tem mais amor à vida, significa que ela não está mais suportando a dor com que ela está passando.
O Papel do Psicólogo na Depressão e Outros Transtornos Afetivos
Sempre vamos precisar de uma mão para nos auxiliar a levantar da fossa emocional em que encontramos. O psicólogo pode ser o melhor caminho, na maioria dos casos.
Como Ajudar Uma Pessoa Com Depressão?
Dizem por ai que a depressão é um grande fortalecedor de caráter, mas lembre-se: por mais que dependa somente dele para vencer a depressão, ele necessita de apoio e de ajuda.
Redes Sociais, Jogos, Vícios e Depressão
É legal, é divertido, mas pode ser muito perigoso, se não soubermos controlar os nossos impulsos.
A Cura da Depressão
O grande segredo da cura é nada mais nada menos do que melhorar o seu autoestima, melhorar a paz interior e por fim, estar em busca do seu sentido da vida e manter o foco nela.

Compartilhe com os amigos

Videos sobre a depressão

Videos complementares do assunto de estudo e motivação para superação e ajuda.

123456789101112

Textos Complementares

Textos complementares para entender melhor a depressão, o que inclui estudos, observação e depoimentos

Comunidades

Conheça as comunidades que podem te ajudar na depressão. Você não está sozinho

Os links listados acima, podem ser alterados a qualquer momento. Se você tiver alguma sugestão para adicionar, ou sobre qualquer outro conteúdo nesta página favor entrar em contato.